Filhos de Cã, filhos do Cão: o trabalhador escravizado na historiografia brasileira

GREGORIO CARBONI MAESTRI* Desde que sou gente lembro de meu pai trabalhando. Ele não era como os outros pais. Ele era de esquerda, e, os outros, indiferentes à ditadura. Eu sonhava em ter um papai com gravata. Mas ele não usava gravata. Os pais dos meus amigos iam para o trabalho de gravata. O meu … Continue lendo Filhos de Cã, filhos do Cão: o trabalhador escravizado na historiografia brasileira

Que fizeram contigo, meu filho?

Meu filho, Genivaldo de Jesus Santos, que fizeram contigo?Não passavas de um cidadão honesto e trabalhador,Como milhões de outros filhos e filhas desta terra;Para que serve a refrão “pátria amada Brasil”,Se depois tratam os brasileiros como criminosos? Não, não eras ladrão nem criminoso, nunca o foste;Em Umbaúba, Sergipe, as pessoas te conheciam desde menino,Todos sabem … Continue lendo Que fizeram contigo, meu filho?

“A aula não é dinâmica, professor!”

ALEXANDER MARTINS VIANNA* Penso que “defasagem” seja um termo bem oportuno para pensar a relação discente/docente no ensino público superior de humanidades, porque me faz pensar que estamos em “fases” (em sentidos espacial, temporal, político, ético e sociológico) bem distintas da “geração” já socializada em rede social e comunicação digital no capitalismo flexível periférico do … Continue lendo “A aula não é dinâmica, professor!”

Migração, janela aberta para o mundo em mudança

Pe. ALFREDO J. GONÇALVES* São múltiplas e muito variadas as análises sobre a situação atual do planeta na era da ecomomia globalizada. Parte não desprezível desses estudos fazem das migrações uma espécie de janela para olhar ao redor do mundo. De fato, os deslocamentos humanos de massa representam ondas superficiais de correntes subterrâeas e ocultas. … Continue lendo Migração, janela aberta para o mundo em mudança

Um conto de fadas ou a saga do herói?

ROZENILDA LUZ OLIVEIRA DE MATOS* RESENHA:COELHO, N. N. O conto de fadas: símbolos, mitos, arquétipos. Editora DCI, SP, 2003. Nelly Novaes Coelho, paulistana, nascida em 1922. Taurina, não que seja relevante o signo, mas consigo imaginar ela teimosamente escrevendo, assim como eu. Nelly Coelho é um grande nome na Literatura Infantil criando, em 1980 na … Continue lendo Um conto de fadas ou a saga do herói?