Aleppo-Amsterdã-Rio de Janeiro

MARCELO GRUMAN* Recentemente, o jornal O Globo publicou uma reportagem a respeito do impacto da guerra civil, que já dura seis anos, na saúde mental das crianças sírias. De acordo com a ONG Save the Children, grande parte delas sofre de estresse tóxico (ocorre quando a criança passa por adversidades frequentes ou prolongadas), estresse pós-traumático … Continue lendo Aleppo-Amsterdã-Rio de Janeiro

Luciana de Abreu: jovem educadora do século XIX

LUCIANO ANDRÉ LEMOS* NELSON PILETTI** A história de uma das primeiras mulheres a discursar publicamente sobre assuntos sociais no Brasil começou na Roda dos Expostos da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. Ao amanhecer do gelado dia 11 de julho de 1847, uma menina foi abandonada, na roda de madeira, feita para receber as crianças … Continue lendo Luciana de Abreu: jovem educadora do século XIX

Ocupar escolas, ocupar o discurso especialista

FLÁVIO SARANDY* “O indivíduo era sempre descrito em função de seu desvio possível ou real em relação a algo que, se não era definido como o bem, a perfeição e a virtude, era definido como o normal” (p. 198). Assim, em “A sociedade punitiva”[1], Michel Foucault nos sugere como os indivíduos foram encaixados nos mecanismos … Continue lendo Ocupar escolas, ocupar o discurso especialista

2016: um ano para se registrar na história educacional do país

CARLOS BAUER* Esses escritos são tornados públicos num momento de grandes preocupações para todos aqueles que não se negligenciam em se posicionar sobre a história recente, o presente e o futuro imediato do país. Pode-se mesmo dizer que a sociedade brasileira, nesse momento difícil e de perplexidade, se interroga sobre os impasses políticos, econômicos e … Continue lendo 2016: um ano para se registrar na história educacional do país

Não estudamos para manter o mundo estático

ROGÉRIO DE CASTRO* Determinados a conseguir a atenção da sociedade para suas demandas, os estudantes do Colégio Pedro II, assim como outros discentes brasileiros, resolveram ocupar nossa querida instituição de ensino. Tal decisão, alcançada através do diálogo assente nas assembleias estudantis, demonstra a percepção de que a autoinstituição requer um conjunto de reflexões e ações … Continue lendo Não estudamos para manter o mundo estático