Esaú e Jacó: Machado de Assis retrata esteticamente a transição da Monarquia para a República

CARLOS RUSSO JR.* Esaú e Jacó, escrito em 1904, é uma das últimas e mais importantes obras de Machado de Assis. Ele nunca deixou de tratar as questões de cunho político-social de forma profunda e ironicamente mordaz, é nessa narrativa, entretanto, que o Bruxo do Cosme Velho vai fundo na crítica à conformação política do … Continue lendo Esaú e Jacó: Machado de Assis retrata esteticamente a transição da Monarquia para a República

Anúncios

Ainda Paulo Coelho

ELOÉSIO PAULO* Cada dia é mais difícil, neste país, fazer a diferença entre jornalismo e ficção. A prática contemporânea da difusão de informações radicalizou o conceito de edição, que, bem considerado, já era familiar a Homero e São Jerônimo. Para as mentes que entendem melhor os exemplos que os conceitos, falemos um pouco da entrevista … Continue lendo Ainda Paulo Coelho

Leitura/leitores: concepções vigentes e algumas impressões particulares

TÂNIA GUIMARÃES* Neste artigo vou discutir e compartilhar algumas impressões que me intrigam e me acompanham na minha vida de professora, pesquisadora e antes de tudo leitora e reunir alguns textos e excertos que trazem a emoção libertadora que advém da leitura. Inúmeras vezes, pergunto-me quais os fatores que contribuem para formar leitores. Esse é … Continue lendo Leitura/leitores: concepções vigentes e algumas impressões particulares

Crimes e criminosos na literatura brasileira: o olhar de Lemos Britto

por PAULO FERNANDO DE SOUZA CAMPOS* Em 11 de abril de 1941, em Grajaú, Rio de Janeiro, o acadêmico Lemos Britto concluía o texto introdutório do livro O crime e os criminosos na literatura brasileira. Muito provavelmente no recôndito de seu escritório, o ex-professor da Faculdade de Direito da Bahia afirmava que as letras nacionais … Continue lendo Crimes e criminosos na literatura brasileira: o olhar de Lemos Britto