Euclides da Cunha, racismo e a crítica ao massacre de Canudos

ALEXANDER MARTINS VIANNA* “O sertanejo é, antes de tudo, um forte”. Não, isso não é a positivação da mestiçagem sertaneja em “Os Sertões” (1901-1902)* de Euclides da Cunha (1866-1909). Depois desta frase, segue: “Não tem o raquitismo exaustivo dos mestiços neurastênicos do litoral”. Euclides da Cunha postula a relação entre mestiçagem e doença mental conforme … Continue lendo Euclides da Cunha, racismo e a crítica ao massacre de Canudos

Filhos de Cã, filhos do Cão: o trabalhador escravizado na historiografia brasileira

GREGORIO CARBONI MAESTRI* Desde que sou gente lembro de meu pai trabalhando. Ele não era como os outros pais. Ele era de esquerda, e, os outros, indiferentes à ditadura. Eu sonhava em ter um papai com gravata. Mas ele não usava gravata. Os pais dos meus amigos iam para o trabalho de gravata. O meu … Continue lendo Filhos de Cã, filhos do Cão: o trabalhador escravizado na historiografia brasileira

O que o linchamento de Moïse diz sobre o Brasil?

JOSÉ DE SOUZA MARTINS* A degradação das relações de trabalho e a difusão do direito à violência privada no caso do linchamento de jovem congolês O linchamento de Moïse Mugenyi Kabagambe, na noite de 24 de janeiro, jovem congolês de família legalmente refugiada no Brasil, indica mudanças preocupantes nas características dessa prática de violência de … Continue lendo O que o linchamento de Moïse diz sobre o Brasil?

Democracia não combina com racismo

SAMUEL VIDA* A frase que dá título a este texto é uma espécie de síntese do difícil ano de 2020. A pandemia do covid-19 exigiu redefinição dos parâmetros de sociabilidade, dos arranjos econômicos hegemônicos, seja na esfera da produção e do capital, seja na esfera das relações de consumo e do funcionamento das instituições privadas … Continue lendo Democracia não combina com racismo

2021 — A luta anti-racista na Câmara Municipal de Porto Alegre

FLORENCE CARBONI & MÁRIO MAESTRI* O Hino Rio-Grandense é Racista? Ou melhor, as estrofes que propõe “Povo que não tem virtude/ Acaba por ser escravo” são racistas? Em um primeiro grau, não. E um segundo, podemos dizer que são classistas, e, apenas em um terceiro, racistas. Mas não racistas anti-negro, como sugeriu o vereador-historiador porto-alegrense … Continue lendo 2021 — A luta anti-racista na Câmara Municipal de Porto Alegre