Esaú e Jacó: Machado de Assis retrata esteticamente a transição da Monarquia para a República

CARLOS RUSSO JR.* Esaú e Jacó, escrito em 1904, é uma das últimas e mais importantes obras de Machado de Assis. Ele nunca deixou de tratar as questões de cunho político-social de forma profunda e ironicamente mordaz, é nessa narrativa, entretanto, que o Bruxo do Cosme Velho vai fundo na crítica à conformação política do … Continue lendo Esaú e Jacó: Machado de Assis retrata esteticamente a transição da Monarquia para a República

A falta que faz o conversar

EVALDO D’ASSUMPÇÃO* Costumo ressaltar a diferença enorme que existe entre o ouvir – usar o aparelho anatômico da audição – e o escutar. Este, a capacidade de assimilarmos o que foi ouvido, metabolizando-o à luz dos nossos conhecimentos e valores morais, refletindo e tirando conclusões sem açodamento ou preconceitos. Como se vê, uma arte dificílima. … Continue lendo A falta que faz o conversar

Recado para nós: vamos parar de compartilhar notícias falsas?

ANA CLAUDIA VARGAS*   Lembra quando seus antepassados da era anterior à internet/redes sociais compravam jornais nas bancas, diziam que gostavam do cheiro do papel impresso e liam com prazer evidente as notícias ali estampadas? Lembra quando as pessoas diziam ‘eu li no jornal X’ como se isso recobrisse a notícia com um selo de … Continue lendo Recado para nós: vamos parar de compartilhar notícias falsas?

A corrupção e os donos das ruas

ROBERTO BARBATO JR*   No início do século XX, vários foram os autores que, sequiosos de diagnosticar as mazelas da sociedade brasileira, abordaram a temática da tensa relação entre o público e o privado. Em seu célebre ensaio Raízes do Brasil, Sérgio Buarque de Holanda denunciou os vícios que compõem as estruturas públicas brasileiras. O … Continue lendo A corrupção e os donos das ruas

E o dia da mulher velha?

ANA CLAUDIA VARGAS* E lá vem mais um dia das mulheres, lá vem mais uma data criada para fomentar o consumismo, lá vem aquele tipo de publicidade tão irritantemente clichê que a gente olha e nossos olhos, cansados que estão, mal se fixam. (E ainda bem que é assim, isto talvez seja sinal de que … Continue lendo E o dia da mulher velha?