Política como expressão viva da caridade

Pe. ALFREDO J. GONÇALVES, cs Citando e parafraseando o seu antecessor Bento XVI, que em 2005 publicou a Carta Encíclica Deus caritas est, o Papa Francisco se referiu à política como “a melhor forma de fazer caridade”. O pontífice sublinhou essa frase num encontro em que se referia à ausência dos cristãos na política. Ocorre, … Continue lendo Política como expressão viva da caridade

DIA NACIONAL DO ÍNDIO

DOM GUILHERME WERLANG* O dia do índio foi criado no Brasil por Getúlio Vargas através do decreto-lei 5540 de 1943 e fixado para dia 19 de abril de cada ano. A data é fruto do 1º. Congresso Internacional de lideranças indígenas das Américas realizado no México em 1940. Certamente nós, brasileiros e brasileiras, em sua … Continue lendo DIA NACIONAL DO ÍNDIO

A falta que faz o conversar

EVALDO D’ASSUMPÇÃO* Costumo ressaltar a diferença enorme que existe entre o ouvir – usar o aparelho anatômico da audição – e o escutar. Este, a capacidade de assimilarmos o que foi ouvido, metabolizando-o à luz dos nossos conhecimentos e valores morais, refletindo e tirando conclusões sem açodamento ou preconceitos. Como se vê, uma arte dificílima. … Continue lendo A falta que faz o conversar

Ritmos utópicos: Ralph Ellison e a estética do jazz

MEGAN RUST MUSTAIN* Tradução: EVA PAULINO BUENO Albert [Ayler] era louco. Ele tocava como se houvesse alguma energia primordial que o mundo usava secretamente como energia. Yeh, a Música. Sentindo-a, a ela que nos tocava, e nós que a tocávamos, [e isto] nos dava aquela força, aquele tipo de irreversibilidade que nós sentíamos.[1] Este estudo … Continue lendo Ritmos utópicos: Ralph Ellison e a estética do jazz

Racismo e ciência no Brasil pós-abolição (1888-1930) – Miscigenação e racismo: o branqueamento (3)

AUGUSTO C. BUONICORE ***   O racismo brasileiro sempre foi eclético. Existiam duas grandes correntes que, muitas vezes, se intercruzavam. A primeira, racista-segregacionista, condenava toda e qualquer ideia de miscigenação racial. Essa, em geral, conduzia a uma visão pessimista sobre o futuro do Brasil. A segunda apostava suas fichas no processo de miscigenação, visando a … Continue lendo Racismo e ciência no Brasil pós-abolição (1888-1930) – Miscigenação e racismo: o branqueamento (3)