Buon “Pranzo di Ferragosto”!

WALTER PRAXEDES* http://www.youtube.com/watch?v=PS7j78E8_iQ O filme italiano Pranzo di Ferragosto foi escrito, dirigido e interpretado por Gianni de Gregorio (2008), e inspirado na sua experiência pessoal de filho único que viveu com sua mãe idosa dos 80 aos 90 anos. O filme ensina, sensibiliza, conforta e diverte ao focalizar dois dias na vida de Gianni e … Continue lendo Buon “Pranzo di Ferragosto”!

Anúncios

Renegando meu sangue

FÁBIO VIANA RIBEIRO* Da lista de filmes pouco conhecidos que aparentam simplicidade, “Renegando meu sangue” é certamente um dos mais complexos e impressionantes. Mesmo considerando o fato de se tratar de um simples filme de faroeste, filmado em preto e branco em 1957 e com menos de 90 minutos de duração. Ou inversamente, em boa … Continue lendo Renegando meu sangue

A voz das marchas

VIVIANE C. MOREIRA* http://www.youtube.com/watch?v=e88IJJv7PLQ Século XIX, Nora, personagem de Casa de Bonecas (1879) de Henrik Ibsen (1828-1906), uma esposa da classe média alta norueguesa decide sair do lugar de boneca-mulher para se tornar mulher. Nora, casada com Helmer, não se identifica mais com o lugar de esposa e, no último ato, diz ao marido que … Continue lendo A voz das marchas

Kadosh: laços sagrados

JOSÉ EUGENIO GUIMARÃES* http://www.youtube.com/watch?v=kMBY-4stUak Amos Gitai é o cineasta mais prestigiado de Israel, ao menos no plano internacional. Internamente, devido aos filmes e ao posicionamento político progressista e independente, é bastante criticado e mal visto por fundamentalistas e setores secularizados. Kadosh: laços sagrados[1], trigésimo sétimo título de uma filmografia diversificada e politicamente comprometida, despertou fúria … Continue lendo Kadosh: laços sagrados

Audazes e malditos

FÁBIO RIBEIRO VIANA* http://www.youtube.com/watch?v=9uOlmoPe-HA Não raro John Ford (1894-1973) costuma ser classificado como um diretor conservador. Se é que faz sentido classificar ou estabelecer, atualmente, uma distinção clara entre conservadorismo e esquerdismo. Caso isso fosse possível, ainda assim o “rótulo” soaria impróprio a esse diretor. Muitos de seus principais filmes contêm contundentes críticas a aspectos … Continue lendo Audazes e malditos